Cia Druw de Dança Contemporânea

A Cia Druw vem desenvolvendo sua trajetória no cenário artístico da dança contemporânea por meio de uma intensa atividade que tem como foco de pesquisa a criação, difusão e formação cultural.

Criada em 1996 pela bailarina e coreógrafa Miriam Druwe, a Cia Druw vem desenvolvendo um trabalho cujo principal objetivo é experimentar novas possibilidades de pesquisa e criação dentro de uma linguagem própria. Seus temas percorrem caminhos variados, com um estilo coreográfico que passeia de forma bem humorada e reflexiva por temas do cotidiano e questões internas e externas da natureza humana.

Ao longo de 17 anos, a companhia vem disseminando seu trabalho em âmbito nacional e alcança público das mais variadas classes sociais e faixas etárias através de seu variado repertório, realização de oficinas para bailarinos, atores, crianças e educadores, sistematizando propostas de instrumentalização (capacitação) de profissionais para que possam desenvolver seus trabalhos com uma abordagem mais consciente, criativa e construtiva da dança e suas possibilidades de associação com outras linguagens como artes plásticas, teatro, música e poesia.

Reconhecida pela crítica e convidada a participar de vários eventos e festivais de dança em todo o país, a Cia Druw tem como um de seus objetivos a formação e a criação de espetáculos que possam contribuir para formação de público para a dança contemporânea, com temas atuais de interesse geral.

 
 

Prêmios,
festivais e outras distinções

2003 | Prêmio Estímulo à Dança Secretaria da Cultura
2003 | Prêmio Estímulo Braços e Pernas pela Cidade, Centro Cultural SP
2007 | 3º Edital de Fomento à Dança – Projeto “Lúdico”
2008 | PAC 2008 – Projeto “Corpoético”
2009 | 6º Edital de Fomento à Dança – Projeto “Vila Tarsila”
2009-2010 | Edital Caixa Econômica Federal – Espetáculo “Lúdico”
2009 | Proac ICMS (Patrocínio Gerdau) “Lúdico” e “Vila Tarsila”
2010 | 9º Edital de Fomento à Dança (SP) – Projeto “Girassóis”
2010 | Edital CORREIOS – Projeto “Mostra de Repertório Cia. Druw – LÚDICO e VILA TARSILA”.
2011 | Bienal SESC de Dança – Espetáculo “Girassóis”
2012 | Proac ICMS (Patrocínio Duratex) - Espetáculo “Girassóis”
2012 | Rouanet (Patrocínio Volvo) - “Mostra de Repertórios”
2012 | Palco Giratório SESC - Circulação Nacional do espetáculo “Vila Tarsila”
2014 | 14º Fomento à Dança – Manutenção e Pesquisa “Sinestesia da Cor no Movimento”
2014 | Edital Caixa Econômica – Circulação.
2014 | Pinacoteca do Estado de SP – Projeto “Com Posição”
2015 | 17º Edital de Fomento à Dança – Projeto “Poetas da Cor”
2016 | Viagem Teatral SESI – Circulação do espetáculo “Lúdico”
2017 | Viagem Teatral SESI – Circulação do espetáculo “Poetas da Cor”
2017 | 23º Edital de Fomento à Dança – Projeto “Dalí, daqui ou de lá?”
2019 | Viagem Teatral SESI – Circulação do espetáculo “Girassóis”
2019 | 27º Edital de Fomento à Dança – Projeto “Por ti Portinari”

 
Miriam-Druwe.png

MIRIAM DRUWE

 

Graduada em Artes Visuais pela Faculdade Paulista de Artes e bailarina com formação clássica, moderna e contemporânea, Miriam Druwe dançou em grandes companhias de dança como o Balé da Cidade de São Paulo, Cisne Negro Cia. de Dança, República da Dança e Cia. Terceira Dança. Em 1993, foi distinguida com o Prêmio de Melhor Bailarina pela APCA.

Em 1996, fundou a Cia Druw, onde é coreógrafa e diretora artística. A companhia tornou-se uma referência de linguagem de dança para público jovem e infantil, por trabalhos como “Lúdico”, “Vila Tarsila” e “Poetas da Cor”. Desde então, vem desenvolvendo sua trajetória no cenário artístico da dança contemporânea por meio de uma intensa atividade que tem como foco de pesquisa a criação, difusão e formação cultural. Colabora em projetos de formação em escolas e companhias profissionais, como a Cia. Nau de Ícaros, Escola Livre de Dança de Santos André, Centro de Formação de Artes Circenses, Centro Cultural São Paulo, SESC e Galpão do Circo. Além disso, cria trabalhos para diversas companhias do estado, como o Corpo Estável de Dança do Teatro Municipal Polytheama, em Jundiaí (que dirigiu entre 2011 e 2014), a Cia. Duncan, em São José do Rio Preto e a Cia. Urucum, no Espírito Santo.

 

Coordenação de Projetos

• Clarice Lispector de Laços dados com a Oswald de Andrade – Secretaria da Cultura
• O Lado B da Dança – Secretaria da Cultura – Oswald de Andrade
• Movimento Sesc de Dança – tema: Improvisação com a participação de 22 bailarinos criadores de SP. Workshops :
• Flying Low com David Zambrano – Venezuela
• Contato Improvisação e Composição com Caren Nelson – EUA
• Improvisação e Trabalho Criativo com John Jaspere – EUA
• Coordenação da Montagem Final com Miriam Druwe

 

Como coreógrafa realizou os seguintes trabalhos

• Ressonância para a Dristrito da Dança de Riberão Preto
• Q.A.B Surdo para a Cia Stacatto de São Caetano
• 12 Movimentos para um Homem Só – JC Viola
• Alfredo, Sobre Nós, Problemas Humanos, Poemas Urbanos, Solo Druwida, Variações e Corpoético para a Cia Druw.
• Estar Sendo – Centro Cultural Banco do Brasil
• De um Lugar para o Outro para a Cia Cênica Nau de Ícaros com direção de José Possi neto 2007
• Bark um Latido musical – direção Possi Neto
• Lúdico - inspirado na obra de Kandinsk
• Vila Tarsila- inspirada na obra de Tarsila do Amaral
• Girassóis – inspirado na obra de Vicent van Gogh

 

E, ainda...

• Premiada pela APCA como melhor Bailarina 1993
• Diretora artística e coreógrafa o Corpo Estável de Dança do Teatro Municipal Polytheama de Jundiaí
• Desde 1996 vem desenvolvendo uma linguagem própria estruturada em aulas de dança contemporânea, obtendo bons resultados em companhias profissionais e projetos de formação como: Balé da Cidade de São Paulo, Cia Nau de Ícaros, Escola Livre de Dança de Santo André, Cefac (Centro de Fomação em Artes Circences), Centro Cultural SP, Sescs, Galpão do Circo e Festivais de Dança no Brasil.