Naava_Bassi-01.jpg

Dalí, Daqui ou de Lá?

 

De onde vem o sonho e a imaginação? Daqui vem o olho, dali vem a imagem, de lá vem o sonho com uma mensagem. Daqui, dali, de cá, de lá. Ou no mundo imaginário seria o contrário?

São estas as perguntas que a Cia Druw explora em “Dalí, Daquí ou de Lá?”. Criado a partir de elementos presentes nos preceitos do Movimento Surrealista, o trabalho mergulha nas obras dos pintores que desafiaram a lógica da representação, como Magritte, Salvador Dalí e Frida Kallo. Fortemente influenciados pelas teorias psicanalistas de Sigmund Freud, esses artistas trouxeram o inconsciente para o primeiro plano, tornando-o parte imprescindível do processo artístico.

Em “Dalí, Daqui ou de Lá?”, a proposta conceitual, a criação coreográfica e a composição cênica se basearam nas técnicas surrealistas de produção artística: A escrita e a pintura automática que foram aplicadas à pesquisa de movimento; as colagens, nas quais imagens eram reunidas aleatoriamente fizeram parte da pesquisa de objetos cênicos, jogos de improvisação e composição coreográfica e, por último, a justaposição de objetos desconexos e as associações à primeira vista impossíveis.

Até a trilha sonora se norteou por esses caminhos, encontrando na obra de músicos como Ygor Stravinsk, Erik Satie e Edgar Varése a inspiração criativa capaz de potencializar as coreografias, jogos de imagens e composição. “Nós partimos dos caminhos indicados pelos surrealistas, em seus procedimentos, em seus devaneios, extraímos elementos de suas pinturas para livremente criarmos nossa Composição”, diz Miriam.

“Dalí, Daqui ou de Lá?” foi criado com o apoio do 23º Edital de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo, mantido pela Secretaria Municipal de Cultura de SP.



FICHA TÉCNICA


Direção, concepção e criação: Miriam Druwe

Intérpretes criadores: Alessandra Fioravantti, Felipe Sacon, Guilherme Nunes, Maria Emilia Gomes, Orlando Dantas e Paula D’Ajello.

Textos e orientação dramatúrgica: Fábio Parpinelli

Cenário e figurino: Marco Lima

Trilha sonora: Divan Gattamorta e Guilherme Terra

Vídeo cenário: Luciana Ramin

Desenho de luz: Tomate Saraiva

Jogos teatrais e manipulação de objetos: Fábio Parpinelli

Confecção do figurino: Judith Lima

Fotografia: Claudio Roberto

Produção: Plataforma Movente - Tono Guimarães

Duração: 50 minutos

Faixa etária: Livre